segunda-feira, 5 de maio de 2014

No dia 8 de março,eu postei essa matéria denunciando que Lula,Presidente Dilma Rousseff e aliados são cúmplices de Nicolás Maduro e dos Irmãos Castro de Cuba,pelas atrocidades na Venezuela,leiam e relembre . . .

Brasil,Lula,Presidente Dilma Rousseff estão juntos com os Irmãos Castro de Cuba! Presidente Dilma Rousseff, não apoia uma missão da OEA para que investiguem as mortes e os crimes cometidos por Nicolás Maduro na Venezuela. 

Pelas mortes e crimes cometidos na Ditadura do desgoverno de seu amigo Presidente Nicolás Maduro,Lula e a Presidente Dilma Rousseff são cúmplices de todos os crimes lesa pátria na Venezuela.

Hoje esse vídeo circula nas redes sociais da Venezuela,onde o povo pede apoio do Exército para que se unam a eles e não apoie um Presidente Ditador e ditadores estrangeiros como Raul Castro de Cuba. Que ajudem a derrubar esse desgoverno e que expulsem de vez os Castro Comunista de sua Nação.

EL CLARÍN DE LA PATRIA LLAMA: #SoldadoAhoraEsTuTurno

A corneta da Pátria te chama: SOLDADO,AGORA É SEU TURNO.






E você,o que está esperando,não esperem eleições este ano,não teremos eleições e sim um golpe Comunista.


Brasil,o tempo se finda,vem pras ruas,lutemos agora para não chorarmos amanhã.O tempo de Deus é perfeito,mas se o povo não saírem as ruas e lutarem por sua liberdade,o tempo de Lula,da Presidente Dilma Rousseff e seus aliados,será eterno.

______________________________________

Hoje dia 06 de maio,a ONG - HRW entregou seu relatório e exigiu uma intervenção Americana,e que pelo silêncio do governo brasileiro,serão colocados como cúmplices das mortes e torturas na Venezuela!

A organização Human Rights Watch (HRW) denunciou violações dos direitos humanos contra manifestantes opositores na Venezuela - incluindo a tortura -, com o objetivo de punir a dissidência política, segundo um relatório divulgado nesta segunda-feira sobre os protestos, que deixaram 41 mortos.
A HRW encontrou "evidências convincentes de graves violações de direitos humanos cometidas por membros das forças de segurança" e funcionários judiciais na Venezuela, em 45 casos que envolvem mais de 150 vítimas, afirma o relatório publicado em Washington.

Os integrantes das forças de segurança também permitiram que grupos armados partidários do governo atacassem civis que não estavam armados, e em alguns casos colaboraram abertamente com eles, segundo o documento de uma centena de páginas intitulado "Castigados por protestar".
Os casos incluem violações do direito à vida, agressões físicas, detenções arbitrárias e descumprimento do devido processo, assim como torturas e tratamentos cruéis contra opositores que saíram às ruas desde fevereiro para protestar contra o governo do presidente Nicolás Maduro.

A Human Rights Watch conclui "que o propósito (da atuação policial) não foi restabelecer a ordem pública nem dispersar os protestos, mas castigar pessoas por suas supostas ou reais opiniões políticas", disse.
Em um terço dos casos, as vítimas foram fotojornalistas ou pessoas com telefones celulares que estavam documentando a atuação das forças policiais.


As manifestações nas ruas, cuja intensidade diminuiu desde seu início, em 4 de fevereiro, deixaram 72 mortos e mais de 700 feridos, enquanto o Ministério Público realiza 145 investigações por violação de direitos humanos, a maioria por tratamento cruel.


Vamos aguardar mais notícias,e que a justiça seja feita,e enquanto esperamos,os venezuelanos continuam em protestos pelas ruas das principais cidades e capitais do país.



Veículo da GNB é incendiado a poucas horas atrás.5/05/2014.



O tempo de Deus é perfeito,mas se o povo brasileiro não se mobilizarem,e irem a luta em protestos nas ruas,o tempo de Lula,Presidente Dilma Rousseff e de seus aliados,será eterno!